AMO-RJ RESGATA EVENTO DE PENEDO-RJ

 

Em reunião realizada hoje em Itatiaia na Prefeitura Municipal com o Secretariado e o Prefeito do Município SR.LUIZ CARLOS IPÊ e o Presidente ALOISIO CESAR BRAZ da Associação dos         Motociclistas do Estado do Rio de Janeiro, foi acordado que a partir desta data os Eventos Motociclisticos realizados no Distrito de Penedo,serão realizados pela AMO-RJ, e não mais por Empresas de Eventos.

Esta decisão do Prefeito seguida pela Secretaria de Turismo, resgata para o motociclismo Nacional um evento demotociclista para motociclista acabando por definitivo em nosso         Estado estes Eventos mais conhecidos como Eventos Caça níqueis, onde os preços dos hotéis locais são majorados por seus proprietário em virtude das cobranças de comissões cobradas pelos então organizadores.

O Evento de Penedo, já nasce forte sendo a realização da Prefeitura Municipal de Itatiaia, o apoio da AMO-RJ quegarante todos os benefícios aos motociclistas, sendo camping gratuito com café da manhã,hotéis com tabelas de baixa temporada e alguns até com descontos pelo Evento, e sem nenhum tipo de cobrança sob, qualquer argumento aos motociclistas.

Com a fundação do Penedo Riders M.C na cidade de Penedo já a um ano, o referido MC demonstrou com o trabalho social desenvolvido em sua localidade, os mesmos objetivos de nossa Associação, sendo então devidamente cadastrada, e hoje recebe de nossas mãos a  Administração do Evento.

Com o aperto de mãos simbólico, Prefeito de Itatiaia, Secretaria de Turismo de Itatiaia, AMO-RJ e PenedoRiders MC, nos unimos para a realização do 1 ENCONTRO NACIONAL E INTERNACIONAL DE MOTOCICLISTAS DE PENEDO-RJ A SER REALIZADO EM 27 A 29DE AGOSTO DE 2010

Agora podemos dizer que TODOS os Eventos motociclisticos realizados no Estado do Rio de Janeiro, somente serão realizados com objetivos sociais, COM IRMANDADE FRATERNIDADE E  IGUALDADE

 

A  UNIÃO É A NOSSA FORÇA

 

ALOISIO CESAR BRAZ

PRESIDENTE DA AMO-RJ

www.amo-rj.com.br

PAGINA ANTERIOR.png
PAGINA INICIAL.gif

Site produzido por: Roberto de Lima